Blog do Felipe Borba

Os Segredos da Mente Milionária

Modelo de Dinheiro
Uma vez que consegue formatar o funcionamento da sua mentalidade, você passa a pensar, sentir e agir de maneiras diferentes, seus investimentos crescem na medida com que você cresce. Quando a evolução mental acontece, financeiramente o dinheiro passa acompanhar. O modelo de dinheiro é tudo aquilo que você, viu, ouviu e sentiu, é sua programação mental relativa ao dinheiro. As raízes geram os frutos, portanto, se quero mudar, os frutos têm que imaginar a árvore com suas raízes, pois elas geram os frutos. Se os frutos gerados hoje não me satisfazem, é preciso mudar as raízes. Podemos entender as raízes como nossos hábitos, você precisa mudar seus hábitos para uma mentalidade milionária, abordado sua forma de pensar o dinheiro. Rico não é quem tem mais, mas quem menos precisa.
Possuímos quatro quadrantes financeiros nos quais estamos inseridos; Mundo mental, emocional, espiritual e físico. Conforme acontece a evolução em um dos quadrantes, você acaba por gerar consequências nos outros, como, por exemplo, ao introduzir mais conteúdo no mundo mental, você torna o emocional mais forte, que por consequência também alavanca no mundo espiritual; esse quadrante seriam suas crenças e que por fim são expostas ao mundo físico.
A forma com que você pensa relativa ao dinheiro teve uma formatação que traz consigo traços da sua infância e experiências de vida, formando o seu dinheiro a partir destas três formas:
• A primeira forma é a programação verbal, ou seja, tudo aquilo que você ouviu. Logo, se na sua infância você ouvia seus pais discutindo por dinheiro, seu inconsciente o associou com algo negativo e tendemos a nos aproximar de tudo que nos gera prazer. Por isso, hoje de forma inconsciente o seu sistema o afasta do dinheiro, afinal, toda vez que você se aproxima dele o seu sistema te autossabota, nossa mente inconsciente não tem discernimento do real para o imaginário.
• O segundo formato são os exemplos, que são percepções da sua infância, como, por exemplo, de seu pai gastando desordenadamente, portanto, exemplos errados relativos ao dinheiro.
• A terceira forma são os episódios específicos, esses que são quando você presenciou seus pais brigando por dinheiro, com falta de dinheiro e dificuldades financeiras.
Todos esses fatores moldaram sua forma de ser e talvez hoje seu inconsciente te sabote toda vez que você vai crescer financeiramente, pois ele possui registrado que dinheiro é sinal de problema. E como mudar isso?
• O primeiro fator é conscientizar-se, analise suas as crenças relativas a dinheiro, por exemplo, “dinheiro não dá em árvore”. Após isso, insera um antidoto para a mesma. Estando consciente dasações, sabendo que por crenças da minha infância posso estar limitado hoje em dia, passo a entender o efeito que isso causa do presente.
• O segundo fator é o entendimento, isto é, ter a clareza de que isso pode existir em sua vida.
• O terceiro fator é a dissociação, você precisa se desassociar disso.

A fórmula (P + S + A = R) pensamento, mais sentimento e mais ação geram resultado. O pensamento é o criador das ações, mas o fator principal está no sentimento, posto que são as emoções que fazem você agir ou não.

Entenda o que é termostato financeiro. Para tanto, vamos fazer uma analogia. Imagine um ar condicionado, você entra em um ambiente de 30 graus e liga o aparelho em 20 graus, ele automaticamente liga seu termostato e começa a trabalhar para que diminua a temperatura. Consequentemente, quando atinge a temperatura desejada, o termostato se desliga e apenas mantém a temperatura. O termostato financeiro é basicamente isso, quando você está programado para um valor e o atinge, você o desliga, ou seja, há pessoas que estão programadas para 5 mil reais, e, quando o atingem, desligam seu termostato, ou seja, começam com a autossabotagem.

17 princípios que diferenciam as pessoas verdadeiramente ricas:
• Primeiro princípio: Eu crio a minha própria vida e riqueza, enquanto as pessoas de mentalidade pobre acreditam que as coisas simplesmente acontecem em suas vidas, pensando que tudo é destino, diferente das pessoas ricas que criam o seu futuro. Uma pista das pessoas pobres é que se consideram vítimas, pensando que a culpa é sempre dos outros, já as pessoas de mentalidade rica não terceirizam a culpa. A segunda pista de pessoas de mentalidade pobre é que elas sempre têm uma justificativa por não conseguirem as coisasl. E a pista número três é que vivem se lamentando, se queixando, focando sempre no problema, e não na solução. Você tem duas opções, ou é a parte do problema ou da solução.
• Segundo princípio: As pessoas ricas entram no jogo do dinheiro para vencer, enquanto as de mentalidade pobre entram no jogo para não perder. Em suma, o medo de perder é maior que a vontade de ganhar. Se seu objetivo é ter apenas conforto é provável que você nunca fique rico, pois toda riqueza está fora da sua zona de conforto.
• Terceiro princípio: As pessoas ricas assumem compromisso de serem ricas, enquanto as pessoas de mentalidade pobre gostariam de ser ricas, não possuindo propósitos e não agindo para isso. O principal motivo que impede a maioria das pessoas de conseguir o que querem é não saberem o que querem, clareza é poder.
• Quarto princípio: As pessoas ricas pensam grande, enquanto as de mentalidade pobre pensam pequeno. A mentalidade rica está focada em uma vida de abundância, que é viver uma vida de possibilidades. A sua remuneração se dará na proporção direta acerca do valor que você agregará aos outros, ou seja, o sucesso é proporcional ao número de pessoas que você consegue ajudar.
• Quinto princípio: As pessoas ricas focalizam em oportunidades, nada se trata do tamanho do desafio e sim do seu tamanho para enfrenta-lo. Já pessoas de mentalidade pobre focalizam apenas os obstáculos. As oportunidades nunca são perdidas, se você não aproveitar, alguém vai aproveita-las por você.
• Sexto princípio: As pessoas ricas admiram outras pessoas bem-sucedidas, enquanto que as pessoas de mentalidade pobre sentem inveja e ressentimento. Abençoe aquilo que você quer, as pessoas ricas, pois se alguém pode, você também pode. 82,5% das pessoas que alcançaram a riqueza partiram do zero, logo, você também pode.
• Sétimo princípio: As pessoas ricas buscam companhia de pessoas bem-sucedidas, enquanto as pessoas de mentalidade pobre estão sempre focando em pessoas fracassadas. Temos uma métrica que diz que você é a média das cinco pessoas com quem mais convive. Busque conviver com pessoas que te inspiram, que já possuem resultados que você quer, e aprenda com elas. Se à mesa onde você está sentado és o melhor, você está na mesa errada.
• Oitavo princípio: As pessoas ricas gostam de se promover, trabalhe seu marketing pessoal, chega de mentalidade de “coitadismo”, se você tem um resultado, mostre esse resultado, aprenda a mostra que é bom. O seu comum pode ser o extraordinário de alguém.
• Nono princípio: As pessoas ricas são maiores que seus problemas, já as de mentalidade pobre são menores. Pessoas de mentalidade rica entendem que todo problema tem solução, e, se não há, solucionado está, enquanto que as pessoas de mentalidade pobre se desesperam. Tenha clareza dos seus problemas.
• Décimo princípio: As pessoas ricas são excelentes recebedoras, enquanto pessoas de mentalidade pobre são péssimas recebedoras. Esteja aberto a receber riquezas, porque se não estiver, alguém vai estar. No livro temos a seguinte passagem: “se um carvalho de 30 metros de altura tivesse a mente de um ser humano, ele cresceria apenas 3 metros, pois não se sentiria capaz disso”. Para todo doador tem sempre um recebedor, aceite receber.
• Décimo primeiro princípio: As pessoas ricas preferem ser remuneradas com resultado, enquanto que pessoas de mentalidade pobre querem sempre ser remuneradas pelo tempo. Quem trabalha por tempo, vende tempo, e tempo é limitado, você pode trabalhar 12 horas por dia, quando agrega valor você pode vender algo ilimitado. Comece a trabalhar por resultado.
• Décimo segundo princípio: As pessoas ricas pensam posso ter às duas coisas, o que seriam às duas coisas, dinheiro e tempo, você sempre pode fazer mais dinheiro, mas não mais tempo. As pessoas de mentalidade pobre entendem que só podem ter um ou outro, por acreditar que não são merecedoras.
• Décimo terceiro princípio: As pessoas ricas focalizam em seu patrimônio líquido, enquanto as de mentalidade pobre focam o rendimento mensal. A verdadeira medida da riqueza é o patrimônio líquido, e não apenas os rendimentos.
• Décimo quarto princípio: As pessoas ricas sabem administrar o seu dinheiro, mais uma vez, rico não é quem tem mais, é quem administra e precisa de menos. Enquanto que as pessoas de mentalidade pobre administram muito mal seu dinheiro. O princípio de riqueza aqui é: “você nunca terá mais até aprender a lidar com o que tem”. Segundo o livro, a melhor forma de administrar o dinheiro é por ações da mente milionária, com seis estágios para você administrar o seu dinheiro. Sendo assim, 50% do seu rendimento deve suprir suas necessidades básicas, que seriam estas: as contas de água, de luz, alimentação e demais custos mensais; 10% do dinheiro tem de ir para uma poupança de longo prazo; outros 10% serão guardados para investimentos; 10% são para instrução ou educação, investimentos realizados para seu aprendizado; 10% vão para a conta da diversão, e o restante, ou seja, mais 10%, para doação.
• Décimo quinto princípio: As pessoas ricas colocam o dinheiro para trabalhar para elas, enquanto que as pessoas de mentalidade pobre dão duro pelo dinheiro. Os ricos consideram cada real que recebem como uma semente para produzir mais.

• Décimo sexto princípio: As pessoas ricas agem apesar do medo, enquanto que as pessoas pobres ficam banalizadas por ele. É preciso entender que o erro é uma das etapas da aprendizagem, e que o medo não pode te paralisar, quando ele surge, você tem que analisar as variáveis dentro desse medo e agir apesar dele, porque coragem não é ausência do medo, é agir mesmo com medo. Ação é a ponte entre o mundo interior e exterior, quando você passa a agir, passa a gerar resultados, estando disposto a realizar o que é fácil, a vida será difícil, mas se estiver disposto a fazer o que é difícil, a vida irá se tornar cada vez mais fácil.

• Décimo sétimo princípio: As pessoas ricas aprendem a aprimorar o tempo todo, elas sabem que saber muito é muito pouco, enquanto as pessoas pobres acreditam que já sabem tudo e o saber é inimigo do aprender. O princípio de riqueza aqui é: ou você está certo ou é rico, nunca as duas coisas ao mesmo tempo, ou você tem resultado, ou tem desculpas, pois aquele que é bom em dar desculpas não é bom em mais nada, aprenda a focar sempre no resultado, não queira estar sempre certo, todo mestre um dia já foi aprendiz.

Gostou dessa matéria